sábado, 5 de Março de 2011

A SANTA CEIA: PASSADO, PRESENTE E FUTURO.

Mateus 26:26-30
1. Origem da Santa Ceia: Jesus instituiu quando celebrava a última Páscoa.
2. O fim da Páscoa: Jesus substituiu a Páscoa pela Santa Ceia, pelas seguintes razões:
a) Na Páscoa um cordeiro morria para substituir o pecador uma vez ao ano, Jesus é o Cordeiro que se sacrificou completamente uma vez por todas.
b) Na Páscoa era um cordeiro por família, Jesus fez um único sacrifício completo por todos.
c) Na Páscoa o cordeiro deveria ser perfeito, Jesus nunca pecou nem falhou.
d) Na Páscoa havia comunhão, Jesus une o ser humano com Deus e com o próximo.
e) Na Páscoa o cordeiro apontava para Jesus, na instituição da ceia Jesus é o Cordeiro.
I. PASSADO – A SANTA CEIA COMEMORA ALGO JÁ REALIZADO (Mateus 26: 26)
* Estas palavras (v.26) soam estranhas, misteriosas em especial quando as ouvimos pela primeira vez; elas são muito difíceis de compreender e de aceitar pela inteligência, em especial quando nelas se medita.
* Os discípulos realizam que aquele pedaço de pão comum, deixou de o ser depois que Jesus orou e o partiu com as Suas próprias mãos. É um alimento diferente de qualquer outro alimento. Todo o homem sempre desejou ainda que de forma confusa poder interagir com o poder de Deus. Receber uma força especial e é este desejo que Jesus está a satisfazer.
* Jesus está por este meio a encher (não o estômago) mas a alma que tem fome de Deus.

1. A Santa Ceia é um memorial da morte do Cordeiro de Deus: (Lucas 22:19).
* Quando se travou a luta do deserto Jesus disse: “nem só de pão, mas de cada palavra (que sai da boca de Deus) da Palavra de Deus. Mat. 4:4.
* A Palavra de Deus foi o alimento para o povo da antiga Aliança; e ela continua a ser o alimento espiritual para o povo da nova Aliança.
* Os nossos pais que foram libertos do Egipto não só receberam o pão, o alimento físico; o maná, a água que jorrou da rocha.
* Eles foram nutridos de alimento espiritual. Paulo vê nesta experiência um prenúncio do novo povo, da nova aliança (1ª Cor. 10:1-4).
* Paulo vê que Jesus dá um alimento especial tal como foi dado outrora no deserto (1ª Cor. 11:23-28).
2. A Santa Ceia é um memorial da entrega total de Cristo: Corpo e sangue – Vida!
3. A Santa Ceia é um memorial da libertação do cativeiro do pecado: Redenção!

II. PRESENTE – A SANTA CEIA PROMOVE A COMUNHÃO (Mateus 26: 28)
1. A Santa Ceia é o momento de renovar nossa aliança com Cristo: “sangue da nova...”
2. A Santa Ceia é um momento de comunhão com Deus e com os cristãos: “Aliança”
• O pão é dado individualmente no colectivo, no propósito que se mantenha neles a força, o poder da Vida.
• É ao receber individual e colectivamente este pão que se gera comunhão profunda com o Senhor e de comunhão uns com os outros.

3. A santa ceia é um momento de dar graças a Deus pelo que Ele fez, faz e fará por nós.
• Num outro momento da Santa Ceia Jesus toma um vaso que era passado de uns para os outros. Desta vez Ele pronunciou uma oração de acção de graça.
• As palavras que Ele diz revelam que é uma bebida de uma natureza particular. É da natureza do sangue, do Seu sangue que é bebido. Jesus chama a este o “sangue da aliança”, poderia traduzir-se: “este é o meu sangue da aliança.” Não havia aliança sem sangue!
• Refere-se aquela aliança de Êxodo 24; trata-se da lei cerimonial escrita por Moisés e ditada por Deus (v. 4 ver agora v. 3), leiam os versículos 6 em diante, ver v. 8.

III. FUTURO – A SANTA CEIA É UM EMBLEMA PROFÉTICO (Mateus 26:29)
1. Jesus declarou que aquela seria sua última ceia na terra: “Não beberei...”
2. Jesus prometeu que só tomaria o sumo da vide quando os cristãos estivessem com Ele no Céu: “àquele dia em que o beba de novo convosco...”
3. Jesus afirmou que levaria os fiéis à Ceia realizada no Céu: “no reino de meu Pai”.
• As palavras “desde agora”, dão claramente a entender que Jesus bebeu juntamente com eles. Assim como os discípulos deveriam beber em memória de Jesus até que Ele venha (1Cor. 11:25,26). Jesus seria abstémio de beber até que de novo o bebesse com o Seu povo no reino do Seu Pai. Seria um momento, um momento de espera de um lado e do outro. Que maravilha! Que glória Ele quer para nós!
• Apocalipse 19:9. Jesus vai para a Cruz com esta certeza a inundar-lhe a alma, com esta devemos subir o caminho da nossa vida até àquele dia.
CONCLUSÃO:
1. A Santa Ceia não é um mero símbolo: É o coração da nossa caminhada cristã.
2. A Santa Ceia é uma instituição de Cristo à Sua igreja: Desde o Calvário até ao encontro nas nuvens.
3. A Santa Ceia é um emblema profético: Volta de Jesus profetizada na cerimónia mais sagrada.

Sem comentários: